Google+ Badge

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Criança na cozinha

Quando estava na faculdade tinha aula de nutrição clínica, e fazia atendimento em laboratório, atendi vários casos de crianças que não comiam de jeito nem um, era o desespero das mães, pois se tem alguma coisa que deixa uma mãe preocupada é quando seus filhos não querem comer. Para nós alunas do curso de nutrição isso era muito fácil de resolver, e em 98% dos casos o problema era resolvido. Depois de formada trabalhei com atendimento clínico e também tive alguns casos neste sentido, o que também consegui resolver com sucesso. Agora que sou mãe e tenho uma filha que não é muito adepta a comer percebi como isso é difícil, no papel de profissional é muito mais fácil, mas quando você se depara com o problema na situação de mãe as coisas se tornam muito mais complicadas.
Me vendo nesta situação, resolvi trabalhar da seguinte forma, levo a Daniela comigo para a cozinha (claro que com todo o cuidado do mundo), mostro para ela todos os alimentos, conto como faço, quais as qualidades e funções do mesmo, peço a ajuda dela para fazer algumas preparações e quando meu marido chega em casa contamos para ele que foi ela que me ajudou a fazer, isso a deixa muito importante. Ela já me ajudou a fazer muitas coisa, como pão, bolos, almoço, salada de frutas, sobremesas, entre outras.
Também levo ela a feira e ao mercado, mostro o que vamos comprar e explico o que dá para fazer com aquele alimento, deixo ela escolher algumas frutas, verduras e legumes. Toda a nossa conversa é como se fossemos duas pessoas adultas, falo com ela de igual, para que registre as informações de forma correta, e para ela é o máximo, pois já se considera uma moça. 
Isso tem ajudado ela a sentir vontade de experimentar os alimentos, claro que ainda tenho muitos dias de desespero porque ela não quer comer nada, mas as coisas tem melhorado muito, o importante é não desistir e não fazer da alimentação um problema. Confesso que teve momentos em que pensei que nunca iria conseguir fazer ela comer, fiz muita coisa errada, mas ainda bem que sempre é tempo de consertar os erros.
Vale ressaltar que a cozinha é um lugar de perigo constante, por isso eu tomo o maior cuidado, nada de proximidade com fogão, facas e alimentos que possam causar desconforto, como pimenta, eu explico que tem coisas que só a mamãe pode fazer porque já é adulta.
Sei que não é nada fácil quando nossos filhos não querem comer, mas é preciso muita paciência e dedicação e um pouco de envolvimento deles no preparo da comida da família pode trazer ótimos resultados.

Um grande abraço a todos