Google+ Badge

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Sopa de pinhão

Olá, outro dia falei sobre os benefícios do pinhão, então hoje resolvi postar uma receita de sopa de pinhão, foi me marido que um dia me convocou a encontrar uma receita dessa sopa e fazê-la para ele. Fica muito gostosa, o maior trabalho é descascar o pinhão, mas hoje em dia já existem descascadores de pinhão que facilitam muito na preparação desta receita, eles são vendidos em lojas de utilidades doméstica. 
Vamos para a receita:



Ingredientes:

4 colheres de sopa de manteiga
4 xícaras de pinhão cozido e picado
1 colher de sopa de cebolinha verde picada
1 colher de sopa de cebola picada
1 dente de alho picado
3 colheres de sopa de bacon picado

Modo de preparo

Aqueça a metade da manteiga e refogue 3 xícaras de pinhão junte dois litros de água fervente e deixe cozinhar por 5 minutos. Retire do fogo e deixe amornar, bata no liquidificador e reserve. Em outra panela aqueça o restante da manteiga,  refogue o bacon, a cebola, o alho e acrescente 1 xícara de pinhão cozido e picado, acrescente o pinhão batido e junte a cebolinha picada, deixe ferver por mais uns 10 minutos, mexer se necessário.

Aí é só servir com torradas e um queijo para derreter bem!

Abraços a todos e bom inverno!

Marilia Strege



    segunda-feira, 24 de junho de 2013

    Criança na cozinha

    Quando estava na faculdade tinha aula de nutrição clínica, e fazia atendimento em laboratório, atendi vários casos de crianças que não comiam de jeito nem um, era o desespero das mães, pois se tem alguma coisa que deixa uma mãe preocupada é quando seus filhos não querem comer. Para nós alunas do curso de nutrição isso era muito fácil de resolver, e em 98% dos casos o problema era resolvido. Depois de formada trabalhei com atendimento clínico e também tive alguns casos neste sentido, o que também consegui resolver com sucesso. Agora que sou mãe e tenho uma filha que não é muito adepta a comer percebi como isso é difícil, no papel de profissional é muito mais fácil, mas quando você se depara com o problema na situação de mãe as coisas se tornam muito mais complicadas.
    Me vendo nesta situação, resolvi trabalhar da seguinte forma, levo a Daniela comigo para a cozinha (claro que com todo o cuidado do mundo), mostro para ela todos os alimentos, conto como faço, quais as qualidades e funções do mesmo, peço a ajuda dela para fazer algumas preparações e quando meu marido chega em casa contamos para ele que foi ela que me ajudou a fazer, isso a deixa muito importante. Ela já me ajudou a fazer muitas coisa, como pão, bolos, almoço, salada de frutas, sobremesas, entre outras.
    Também levo ela a feira e ao mercado, mostro o que vamos comprar e explico o que dá para fazer com aquele alimento, deixo ela escolher algumas frutas, verduras e legumes. Toda a nossa conversa é como se fossemos duas pessoas adultas, falo com ela de igual, para que registre as informações de forma correta, e para ela é o máximo, pois já se considera uma moça. 
    Isso tem ajudado ela a sentir vontade de experimentar os alimentos, claro que ainda tenho muitos dias de desespero porque ela não quer comer nada, mas as coisas tem melhorado muito, o importante é não desistir e não fazer da alimentação um problema. Confesso que teve momentos em que pensei que nunca iria conseguir fazer ela comer, fiz muita coisa errada, mas ainda bem que sempre é tempo de consertar os erros.
    Vale ressaltar que a cozinha é um lugar de perigo constante, por isso eu tomo o maior cuidado, nada de proximidade com fogão, facas e alimentos que possam causar desconforto, como pimenta, eu explico que tem coisas que só a mamãe pode fazer porque já é adulta.
    Sei que não é nada fácil quando nossos filhos não querem comer, mas é preciso muita paciência e dedicação e um pouco de envolvimento deles no preparo da comida da família pode trazer ótimos resultados.

    Um grande abraço a todos

    sábado, 22 de junho de 2013

    Que tal um pinhãozinho?

    Gente que delícia esse friozinho, na verdade o que eu acho de delicioso neste frio são as comidas que parece que nesta estação ficam ainda mais gostosas, principalmente as que só tem nesta época. 
    Ainda não ouvi ninguém me falar que não gosta de pinhão, aqui na nossa região temos fartura do mesmo, por isso virou mexeu aqui em casa tem aquele cheirinho de pinhão cozido, também adoro pinhão na chapa, mas para isso preciso de um fogão à lenha e como aqui não é possível deixamos essa preparação para a casa do vovô e da vovó.
    Não é só ao paladar que o pinhão tende a agradar, mas também a nutrição, como também sou nutricionista  e não somente mãe  resolvi  falar um pouquinho sobre o valor nutricional deste alimento.
    O pinhão é um alimento rico em ferro, manganês, potássio, zinco, cálcio e fósforo, mas mesmo sendo um alimento tão rico destes nutrientes não posso deixar de ressaltar que é um alimento bastante calórico, podendo apresentar até 20kcal por semente, então o consumo deve ser moderado, principalmente em casos de dietas hipocalórica (dietas de emagrecimento). Mas continuando a falar das coisas boas, o pinhão ainda apresenta uma quantidade significativa de vitaminas do complexo B o que junto com o  zinco o torna um alimento  de grande importância para a nutrição cerebral. Deixando o pinhão ainda mais importante posso dizer que é rico em fibras o que ajuda no funcionamento intestinal, e ainda auxilia no controle de colesterol e diabetes.
    Crianças maiores de dois anos podem comer pinhão, mas deve ser observado, pelos pais, se o mesmo não causa alergias, ou desconforto gástricos. Alguns profissionais restringem o consumo para crianças menores de dois anos, por ser um alimento considerado forte e poder provocar desconfortos gástricos (gases). 

    Tabela de valor nutricional do Pinhão cozido 100g (fonte TACO)


    174.4kcal = 732kj
    43,9g
    3,0g
    0,3g
    0,1g
    0,2g
    15,6g
    15,8mg
    27,7mg
    0,4mg
    53,0mg
    0,8g
    165,8mg
    0,8mg
    727,0mg
    0,2ug
    0,8mg
    0,9mg

    Depois de saber disso tudo sobre o pinhão, vamos aproveitar a estação para fazer várias receitinhas com o mesmo, ou consumir de forma cozida ou assada na chapa que fica uma delícia.
    Bom final de semana e ótimo início de inverno, "ai que frio!"

    Abraços 
    Marilia

    sexta-feira, 21 de junho de 2013

    rocambole de leite ninho

    Essa receitinha eu aprendi com minha sogra, é uma delícia, fácil, prática e faz o maior sucesso, sem contar que as fatias do rocambole ficam muto bonitinhas, ótimo para agradar a criançada.







    Rocambole de leite ninho

    Ingredientes:

    Massa
    1/2 lata de leite ninho
    3/4 da lata de leite condensado
    6 colheres de sopa de nescau
    Recheio
    50g de coco ralado
    1/4 da lata de leite condensado
    1/4 da lata de leite de vaca

    Modo de preparo:

    Recheio:
    Em uma panela colocar o coco, o leite condensado e o leite de vaca, cozinhar em fogo baixo até encorpar.
    Massa:
    Misturar o leite em pó, o leite condensado e o nescau, amassar tudo até ponto para enrolar.
    Abrir a massa em cima de um plástico próprio para alimento, com auxílio de um rolo de macarrão, espalhar o recheio sobre a massa, enrolar e levar a geladeira envolto no mesmo plástico. Cortar em fatias e servir gelado.

    Dá para chamar a criançada para ajudar a preparar o rocambole, eles vão achar o máximo.

    Abraços.

    domingo, 9 de junho de 2013

    Mãe, trabalha fora ou fica em casa?

          Gente como é difícil ser mãe neste mundo tão moderno, tão capitalista. Já pararam para pensar que se você é uma mãe por tempo integral te julgam porque você não trabalha e não colabora com as despesas do lar, ainda falam que você só fica em casa (absurdo). Se você é uma mãe que trabalha fora e deixa seu filho com babá, com avós, na escola, você é sem coração, deixa o filho para trabalhar, não importa a escolha que você faça, a sociedade vai te julgar. E nós mesmo nos julgamos e julgamos as outras mães, carregamos conosco essa culpa que "mata". Eu larguei meu emprego para me dedicar a minha filha, no começo foi extremamente difícil, mas aos poucos eu fui aceitando a situação, confesso que tudo melhorou quando participei de um fórum em um blog e muitas mães comentaram, deram sua opinião e percebi que eu não era a única nessa incerteza, que a maioria das mães tinham culpa, seja por trabalhar fora ou não.  E sabe que hoje eu penso que cada mãe opta pelo que é melhor para si e para sua família, tem aquelas mulheres que não conseguem  ficar em casa que precisam ter uma vida profissional, outras que não conseguem deixar a cria com ninguém (meu caso) e aquelas que necessitam trabalhar para colaborar no roçamento familiar, seja qual for o perfil da mãe, e a escolha feita o importante é educar e dar muito amor para seus filhos. O certo ninguém sabe qual é, o importante é ser feliz na sua escolha e aceitar a sua situação. 
    E vou dizer: COMO É BOM SER MÃE!

    sexta-feira, 7 de junho de 2013

    Nossos pequenos e a tecnologia

            Muita gente diz que as crianças de hoje nascem com um chip, pois elas tem uma facilidade incrível para aprenderem a manusear aparelhos celulares, computadores, smartphones, tablets, iphones entre outros. 
           Meu pai fica admirado em ver que seus netos manuseiam a tecnologia com muita facilidade, enquanto ele sente dificuldade em domar um simples celular. As crianças já nascem em meio a muita tecnologia, e essa convivência diária faz com que elas desenvolvam uma grande intimidade com o mundo tecnológico. 
          A tecnologia está presente em nosso cotidiano, desde a hora em que acordamos até quando vamos dormir, se pararmos para pensar, acordamos com o despertador do celular e dormimos depois de passar o dia verificando e-mails, descontraindo nas páginas de relacionamento, usando microondas, dirigindo em ruas com semáforos, entre outras coisas. O mundo é voltado para a tecnologia, o que facilita e agiliza muito a nossa vida, aí me pergunto, como nossas crianças não vão se tornar tão íntimas a essa modernidade?
           Minha filha de 2 anos e meio e meu sobrinho de 4 anos, adoram os joguinhos de celular, eles brincam e jogam juntos, cada um no seu (das mães), com seus gostos e níveis de dificuldade. Confesso que troquei o meu celular antigo, que apenas fazia e recebia ligações e mensagens, por um mais moderno porque minha filha adorou os joguinhos no celular de minha irmã (mãe do meu sobrinho). Mas ela não passa o dia grudada ao aparelho, apenas pede em alguns momentos, joga alguns minutos e logo cansa. No começo era eu quem colocava o joguinho, hoje ela mesmo acessa. Claro que tudo com minha supervisão, sou eu quem baixo os joguinhos e ela que decide qual quer jogar. O aparelho não é dela, acredito que existe um momento certo, a ser observado pelos pais, para que as crianças possuam seus próprios aparelhos.
           O mundo anda, cada dia mais, num ritmo acelerado com relação a tecnologia, muitas escolas usam tblets com programas avançados dentro da sala de aula, como seu material de ensino. Como privar nossos filhos disso tudo? Se não apresentarmos e ensinarmos a eles como usar tudo isso, como dizem meus pais " o mundo ensina" e é aí que vem as dificuldades. O uso correto e dosado desses equipamentos faz bem a todas as pessoas, sejam elas adultas, crianças ou idosos, as crianças só necessitam de um cuidado maior dos pais, controle de acessos da internet, controle de tempo no uso dos aparelhos, supervisão dos pais, e até mesmo usar os aparelhos para brincarem juntos. Claro que não devemos esquecer que criança precisa correr, andar de bicicleta, subir em árvore, desenhar, pular e brincar, brincar muito para se desenvolver com saúde. 
           Confesso que me assusta em pensar que existe muitas crianças que não sabem ler, escrever, amarrar os sapatos, usar o vaso sanitário, mas tiram de letra e viram de ponta cabeça aparelhos tecnológicos. Por isso vamos prestar atenção e aprender a manusear esses aparelhos, porque já existem muitos filhos ensinando seus pais, o que eles fazem com a maior facilidade e são umas graças.